Até onde vai sua sororidade?

Foto by vivermelhor.com.brSororidade: Do ponto de vista do feminismo, a sororidade consiste no não julgamento prévio entre as próprias mulheres que, na maioria das vezes, ajudam a fortalecer estereótipos preconceituosos criados por uma sociedade machista e patriarcal.

Empoderamento. Meu corpo minhas regras.
Feminismo é necessário! Mas, até onde vai sua sororidade?

Até onde você está disposta a ajudar alguém que não pensa igual a você?
Até onde seu feminismo é real, que veste camisa de “corpo livre, de “seja o que você quiser, “vista o que você quiser”, “minha roupa não te dá direito de me tocar/julgar” e simultaneamente você é a primeira apontar o dedo?

Até onde você está disposta a seguir o que você prega e parar de postar videozinho falando mal “dazinimigas” e praticar essa união que nem você mesmo está disposta a vivenciar.

Grande hipocrisia! Como alguém pode pedir para não julgar a outra e ser a primeira a julgar? Como pode alguém falar o que se tem que fazer para “libertar” e ao mesmo tempo “apunhalar”?

Você já se perguntou se você está disposta mesmo a respeitar? Ou o respeito para onde as divergências de ideais surgem? Que necessidade é essa de querer unificar pensamentos em cabeças alheias, sem debates bem argumentados ou comentários construtivos?

Porque teria eu que pensar igual a você? E porque teria eu que tentar te convencer a pensar igual a mim? Cada um escolhe e trilha o caminho que vê como correto. O correto pra você tem que, por obrigação, ser o correto para mim?

E de quantas conversas você fugiu para evitar brigas pouco argumentadas sobre movimentos que possuem ideais que valem a pena e estão sendo distorcidos?

O que realmente se questiona aqui é, o quão disposta você realmente está em ajudar alguém que vai contra seus ideais? Porque a sororidade acaba exatamente naquele momento em que você responde “o feminismo é necessário para todas kiridinha, vá estudar…” quais são as chances de abrir olhos de mulheres que estão presas em ciclos viciosos de machismo e submissão, agredindo verbalmente e cativando ódio contra a única realidade que ela conhece?

Você grita SORORIDADE  e FEMINISMO na cara de quem não “concorda” e elas não escutam. Elas não precisam de gritos. E então, porque sua ajuda e apoio acaba no seus discurso das redes sociais e não se estende para atitudes em situações reais?

Abra o olho, reveja seu feminismo, sua abordagem, sua pregação de sororidade.

Post Author
Catherine Aviles
Estudante de publicidade, chocólatra e estouradinha. Escreve como válvula de escape do dia a dia (porque comer engorda!). Ama animais e acredita no amor "pra vida toda" (Tipo aqueles da Disney). Romântica enrustida, na vida real parece ser um molequinho mas tem um coração bonzinho. Suas paixões: Comida, viagens, comida, pessoas com conteúdo, comida, homens de sorriso lindo <3 (ah ela também gosta muito de falar, não sabe ser sintática nas coisas e continua escrevendo por que quem fala muito, escreve muito, tipo uma tendência, sabe?) GOSTA DE BOSSA NOVA E MPB, também dá umas arrochadas de vez em quando.

DEIXE SEU RECADO USANDO UMA DAS REDES SOCIAIS

Ancorada no Instagram

Junte-se a nós no Instagram