Eis aqui uma sociedade sem amor


Eu ia falar de ódio.
Eu ia falar de estupro.
Eu ia falar dos 33.
Então decidi falar do amor.
E da falta dele.

Eis aqui uma sociedade sem amor.
Que prega o que não faz e que ama fingir algo que não é
Eis aqui uma sociedade de debates sociais
Realizados todos os dias com poucos argumentos na redes sociais

Eis aqui uma sociedade sem amor.
Que quer justiça,  quer respeito mas torce pra matar o estuprador
Olho por olho e o mundo acaba cego
e já está.

Eis aqui uma sociedade sem amor.
Que pede respeito xingando o agressor.

Eis aqui uma sociedade, cheia de justiceiros pregando aos quatro ventos, os onze mandamentos,
rezando pela sociedade, fazendo sopão e revolução da porta principal de seus princípios pra fora.

Eis aqui uma sociedade sem amor.
Fundamentada na imagem que se vende
E não no real valor
De ser diferente
Fazer diferente
Viver diferente

Eis aqui uma sociedade sem amor.
Que prega o ódio
Que planta espinhos
E espera cafuné, carinho e girassóis em troca.

Eis aqui uma sociedade sem amor
Que ensinou que sua opinião não tem mesmo nenhum, mas nenhum pingo de valor.

Eu, eu, eu e eu.
O narcisismo vai acabar nos matando.

Post Author
Catherine Aviles
Estudante de publicidade, chocólatra e estouradinha. Escreve como válvula de escape do dia a dia (porque comer engorda!). Ama animais e acredita no amor "pra vida toda" (Tipo aqueles da Disney). Romântica enrustida, na vida real parece ser um molequinho mas tem um coração bonzinho. Suas paixões: Comida, viagens, comida, pessoas com conteúdo, comida, homens de sorriso lindo <3 (ah ela também gosta muito de falar, não sabe ser sintática nas coisas e continua escrevendo por que quem fala muito, escreve muito, tipo uma tendência, sabe?) GOSTA DE BOSSA NOVA E MPB, também dá umas arrochadas de vez em quando.

DEIXE SEU RECADO USANDO UMA DAS REDES SOCIAIS

Ancorada no Instagram

Junte-se a nós no Instagram