Nada é para sempre

7f3a8866fcf0bde6aa98ee289ee21ff5

Certo dia me perguntaram o que era amor. Não soube responder. Sempre disse que nunca havia amado alguém para entender sobre esse sentimento. Até o momento apenas entendia do amor de meus pais e só. Sempre vivi de um jeito que não é fácil para ninguém. Escutava as histórias de amor de minhas amigas e nunca me imaginei numa situação igual ou parecida a delas. Gritava ao sete ventos que para que eu amasse alguém, o cara teria que ser muito foda ou eu está muito enfeitiçada. Não acreditava que esse dia poderia chegar tão cedo. Não me imaginava apaixonada e nem minhas amigas imaginariam isso.

Eis que um dia aconteceu. E como eu sempre falava para aquelas meninas desesperadas por um namorado que era só você não estar procurando que o boy magia iria aparecer, foi exatamente assim. Não queria me apaixonar. Não me sentia preparada para esse sentimento. Dava valor a minha liberdade de ir e vir (não que amor seja prisão, mas há uma certa restrição quando estamos com alguém). Tentei de todas as formas não me convencer de tal sentimento e resisti até onde pude. Decidi me dá uma chance.

Momentos especiais que eu tenho certeza que nunca irão sair da memória e que eu faço questão e contar aos meus filhos, se eu tiver um dia. O mundo não acaba quando um relacionamento se vai. Apenas precisamos de um momento para digerir tudo o que está acontecendo e, assim, poder seguir.

A gente aprende com essas coisas da vida que nada é para sempre, e mesmo que seja para sempre, um dia esse para sempre acaba e haverá um novo começo para viver novamente

Post Author
Bianca Rocha
Aquariana e bipolar, moça da cidade mas que passou a maior parte da vida na interior. Hoje, depois de muitos desencontros com o que seguir profissionalmente, estuda jornalismo e gosta de ouvir histórias iguais as que o seu pai contava quando ela era pequena.

DEIXE SEU RECADO USANDO UMA DAS REDES SOCIAIS

Ancorada no Instagram

Junte-se a nós no Instagram