Tô tranquila

Percebo que nesses instante gosto mesmo de mergulhar em risos despreocupados,
tardes regadas de bobagens e toques e risos e mais toques.
Sem olhar pro relógio.

Quero me divertir. Sorrir. Sair cantando por aí.
Quero mesmo é a liberdade de não dar satisfação a ninguém.
Decidir se vou e quero ficar por lá mesmo, enroscada naqueles braços,
nos beijos e entrelaços do prazer.

Acordar e sorrir sabendo que tenho o melhor amor que poderia ter.
O amor próprio. Aquele que deixa eu me entregar pra quem e quando eu quiser se eu quiser, sem ter que investir muito tempo de mim.

Quero perceber que é cilada e deitar com ela. Me enroscar!
Saber que corro serio risco de me apaixonar.
E sair correndo quando começar a perceber que realmente vai acontecer.

Quero o flerte sem peso na consciência.
Ousado mesmo, daquele bem direto, procurando só sacanagem.

Quero a liberdade de fazer o que meu corpo sentir vontade.
Procurar e ter companhia da boa quando der na telha.
Chega de investir tempo nos outros. Chegou a hora de investir em mim.

Procurar o amor, pra que?
Tô vivendo, se ele quiser, que me ache.

Post Author
Catherine Aviles
Estudante de publicidade, chocólatra e estouradinha. Escreve como válvula de escape do dia a dia (porque comer engorda!). Ama animais e acredita no amor "pra vida toda" (Tipo aqueles da Disney). Romântica enrustida, na vida real parece ser um molequinho mas tem um coração bonzinho. Suas paixões: Comida, viagens, comida, pessoas com conteúdo, comida, homens de sorriso lindo <3 (ah ela também gosta muito de falar, não sabe ser sintática nas coisas e continua escrevendo por que quem fala muito, escreve muito, tipo uma tendência, sabe?) GOSTA DE BOSSA NOVA E MPB, também dá umas arrochadas de vez em quando.

DEIXE SEU RECADO USANDO UMA DAS REDES SOCIAIS

Ancorada no Instagram

Junte-se a nós no Instagram